Líder argentino pede demissão após beijar os seios da parceira durante sessão virtual do Congresso - Dezembro 2021

Durante um debate virtual sobre os investimentos dos fundos de pensão, a namorada de Juan Emilio Ameri foi vista sentada em seu colo antes que a política puxasse a blusa preta para baixo e fizesse o ato. Mais tarde, ele afirmou que pensou que estava offline quando o incidente ocorreu.

O incidente foi transmitido ao vivo no canal do governo no YouTube. (Foto: captura de tela do YouTube)

Um político argentino pediu demissão após ter sido flagrado beijando os seios nus de sua namorada durante uma sessão online da Câmara Baixa do Congresso. O incidente foi transmitido ao vivo no canal do governo no YouTube, bem como em uma tela gigante montada no congresso para debates virtuais durante a pandemia, relatou o The Guardian.

Em um comunicado oficial divulgado no Twitter na sexta-feira, a Câmara dos Deputados disse que votou a favor da renúncia do político Juan Emilio Ameri, de 47 anos, representante da província de Salta, no norte do país.

Durante um debate virtual sobre investimentos em fundos de pensão, a namorada de Ameri foi vista sentada em seu colo antes que o político puxasse a blusa preta para baixo e fizesse o ato. Mais tarde, ele alegou que pensou que estava offline quando o incidente ocorreu, relatou o The Guardian.

Tenho uma péssima conexão [com a Internet] em casa, disse ele durante uma entrevista de rádio. Ele explicou que sua namorada, que havia passado recentemente por uma cirurgia de aumento de mama, entrou na sala quando ele pensou que sua câmera estava desligada e a reunião havia terminado.

Vamos ver como ficam os implantes, eu disse a ela. Olha, esta caiu mais, esta caiu menos, vamos olhar as cicatrizes, e ela estava ao meu lado e eu beijei seus seios, e isso foi tudo, ele contou.

O político do partido peronista do presidente Alberto Fernández foi forçado a renunciar após o incidente. Ele inicialmente pediu para ser suspenso de seu assento, mas depois concordou em apresentar sua renúncia, afirmou o relatório do The Guardian.

Em nota divulgada pelo bloco de governo na Câmara, dizia: Não podemos permitir irresponsabilidade dessa magnitude, portanto, vamos garantir que todas as regras sejam aplicadas para que ele seja sancionado da forma adequada de acordo com a gravidade de seus atos.

Legisladores em todo o mundo têm realizado reuniões virtuais durante a pandemia do coronavírus. Também no passado, vários políticos escorregaram durante essas discussões online. No início deste ano, um legislador da União Europeia da Irlanda, Ming Flanagan, parecia estar sem calças durante uma reunião com seus colegas no Parlamento Europeu.