Pelo menos 22 mortos em ataques a vilas do Níger, dizem fontes - Dezembro 2021

A violência é parte de uma crise de segurança mais ampla na região do Sahel na África Ocidental, que também é alimentada por militantes ligados à Al Qaeda e milícias étnicas.

Homens armados mataram pelo menos 22 civis no sudoeste do Níger no domingo, disseram três fontes, menos de uma semana depois que agressores não identificados mataram 58 moradores na mesma região.

Os agressores invadiram três aldeias na região de Tillabery, que faz fronteira com Mali e Burkina Faso. Uma fonte de segurança disse que os combatentes do Estado Islâmico foram os responsáveis, enquanto duas fontes locais não disseram quem está por trás disso.

A afiliada local do Estado Islâmico está ativa na zona e foi responsabilizada por ataques anteriores que mataram dezenas de civis e soldados.

A violência é parte de uma crise de segurança mais ampla na região do Sahel na África Ocidental, que também é alimentada por militantes ligados à Al Qaeda e milícias étnicas.

Alfouzazi Issintag, prefeito de Tillia, a comuna rural à qual pertencem as aldeias, confirmou à Reuters que houve muitas mortes, mas não disse quantas.

Na segunda-feira passada, homens armados mataram pelo menos 58 civis em Tillabery quando interceptaram um comboio que voltava de um mercado semanal e atacaram uma vila próxima.

Supostos militantes também mataram pelo menos 100 civis em 2 de janeiro em ataques a duas aldeias em Tillabery, um dos episódios mais mortais da história recente do país.