Coreia do Sul pretende reduzir as emissões de carbono em 40% em 2030 - Dezembro 2021

Moon havia prometido fornecer uma meta mais ambiciosa para reduzir as emissões de carbono enquanto participava de uma cúpula do clima virtual convocada pelo presidente dos EUA, Joe Biden, em abril.

Presidente sul-coreano Moon Jae-in an (Kim Min-Hee / Pool via REUTERS / arquivo)

A Coreia do Sul estabeleceu uma nova meta na segunda-feira para combater a mudança climática na próxima década, dizendo que terá como objetivo cortar suas emissões de gases de efeito estufa para 40% abaixo dos níveis de 2018 até 2030.

O país havia enfrentado críticas de que seu plano inicial de redução de 26,3% era muito modesto. Ao prometer contribuições mais fortes para conter o aquecimento global antes da cúpula do clima da ONU na Escócia no próximo mês, o presidente sul-coreano Moon Jae-in disse que a nova meta representa o objetivo mais entusiástico que o país poderia estabelecer nas atuais circunstâncias.

A Coreia do Sul pretende ser neutra em carbono até 2050.

Em comparação com as economias avançadas, que já atingiram o pico de emissões na década de 1990 ou 2000 e tiveram um período de tempo mais longo para reduzir suas emissões, temos que reduzir nossas emissões de gases de efeito estufa em um ritmo muito mais rápido, pois atingimos o pico de emissão apenas em 2018 , então a nova meta é uma meta muito desafiadora, disse Moon em uma reunião de um comitê presidencial sobre metas climáticas.

O plano do comitê, que deve ser formalizado em uma reunião de gabinete na próxima semana e apresentado na cúpula da ONU COP26 em Glasgow, inclui o objetivo de reduzir as emissões da geração de eletricidade e aquecimento em 44,4% abaixo dos níveis de 2018 em 2030, reduzindo a dependência do país de usinas movidas a carvão e expansão de fontes de energia renováveis. O país também busca reduzir o uso industrial de combustíveis fósseis e acelerar a transição para veículos elétricos e movidos a hidrogênio.

Moon havia prometido fornecer uma meta mais ambiciosa para reduzir as emissões de carbono enquanto ele participava de uma cúpula do clima virtual convocada pelo presidente dos EUA, Joe Biden, em abril.

Moon então também disse que o país não vai mais financiar a construção de usinas a carvão em outras nações, embora sua promessa não tenha afetado a participação da Coreia do Sul em projetos em andamento para construir duas novas usinas a carvão na Indonésia e outra no Vietnã.